4,7 mil participam de plebiscito popular pela Constituinte em Icó

4.764 icoenses responderam, entre os dias 1º e 7 de setembro último, à pergunta: "Você é a favor de uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político?" e participaram do Plebiscito Popular pela Constituinte, realizado em todo o Brasil durante a Semana da Pátria por entidades nacionais, regional e locais, jutamente com movimentos sociais, chegando a mais de 400 entidades participantes.

98% ou dos participantes do Plebiscito ou 4.673 pessoas votaram "Sim" para que haja uma reforma política, enquanto 1,99%ou 95 pessoas votaram "Não". Ainda foi contabilizado um voto nulo. Os dados foram divulgados pela Secretaria Operativa de Icó, que reuniu diversas entidades que participaram coletando votos e mobilizando a população local.

Entre as entidades que participaram da mobilização em Icó, estiveam presentes o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Icó [Sindsepmi], Sindicato dos Trabalhadores Rurais [STR] de Icó, paróquias, PJMP, Associação Filhos e Amigos de Icó [AMICÓ], Associação Comunitária Vida e Cidadania [ACVC] e Movimento dos Pequenos Agricultores [MPA].

VOTAÇÃO NACIONAL - De acordo com a Secretaria Operativa Nacional, até a próxima quarta-feira [24], terá o resultadodas urnas físicas. Após contabilizados os votos, o objetivo é de entregar esses resultados junto com um documento oficial aos senadores e deputados. É necessário um terço de assinaturas dos parlamentares para aprovar um decreto nas duas casas [Câmara dos Deputados e Senado Federal, que formam o Congresso], pedindo a convocação de um plebiscito oficial.

O documento também será entregue à Presidência da República durante um ato público, que vai acontecer durante uma plenária nacional, entre os dias 13 e 15 de outubro. O plebiscito aconteceu como caráter pedagógico e mobilizador, já que somente o Congresso Nacional pode propor plebiscitos oficiais. Criar uma Constituinte significa criar um grupo de representantes separado do Congresso só para discutir questões eleitorais.

O objetivo é definir questões como financiamento de campanhas, paridade de gênero no Congresso, Democracia Participante [justamente permitir que iniciativa popular consiga criar plebiscitos oficiais] discutir a candidatura proporcional, entre outras questões. Para que seja possível essa constituinte, é necessário uma emenda constitucional, o que precisa ser aprovado pelo Congresso. Por isso, a importância da pressão popular.

* Com informações do Jornal do Brasil
Publique no Google Plus

Publicado por IN

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :