Mapa da Violência aponta Icó e Iguatu entre as 100 do Brasil em taxa de suicídios na população jovem em 2012

Números negativos de uma violência crescente em todo o Brasil foram divulgadas na última terça-feira [1º] no Mapa da Violência da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais [CEBELA].

Em 2012, 112.709 pessoas morreram em situações de violência no país. O número equivale a 58,1 habitantes a cada grupo de 100 mil, e é o maior da série histórica do estudo, divulgado a cada dois anos. 

Desse total, 56.337 foram vítimas de homicídio, 46.051, de acidentes de transporte [que incluem aviões e barcos, além dos que ocorrem nas vias terrestres], e 10.321, de suicídios.

SUICÍDIOS EM ICÓ E IGUATU - Entre os números apresentados no estudo, que dizem respeito ao ano de 2012, Icó e Iguatu aparecem na lista das 100 cidades do Brasil com mais de 15 mil jovens que detém das maiores taxas de suicídio na população jovem.

Da lista, entre os municípios cearenses o primeiro a aparecer é Iguatu, na posição 13 do Brasil, com o registre de uma taxa de 22,4 habitantes a cada grupo de 100 mil. De 2008 a 2012 o município dobrou a quantia de suicídios, passando de 3 para 6 casos.

Já o Icó, na colocação 84º, apresentou em 2012 uma taxa de 11,1 casos para um grupo de 100 mil habitantes. De 2008 para 2012 a quantidade de suicídios subiu de 1 para 2 casos. Vale registrar que em 2011 não houve registro de caso de suicídio em terras icoenses.

Ainda fazem parte da lista das 100 cidades com mais de 15 mil jovens que detém das maiores taxas de suicídio de jovens no Brasil, no Ceará, as localidades de Canindé, Aquiraz, Sobral, Pacatuba e Horizonte.

Segundo a análise do Mapa da Violência, no tocante à taxa de suicídio, "em que pese o Brasil não ter cultura ou tradição de suicídios, existem  áreas [estados, capitais e/ou municípios] de elevada incidência – acima de 10 por 100 mil – tanto na população total quanto na juvenil. Ou áreas onde o crescimento decenal dos índices mais que duplicou. Ou ainda áreas que no último ano registraram um verdadeiro surto de suicídios, com crescimento de acima de 30% de um ano para o outro".

Segue a informação do relatório de estudo destacando a necessidade de prevenção deste fator de violência, através de "uma cartilha da OMS dirigida a jornalistas, e baseada em investigações e conhecimentos especializados sobre o tema, conclui que 'O relato de suicídios de uma maneira apropriada, acurada e cuidadosa, por meios de comunicação esclarecidos, pode prevenir perdas trágicas de vidas.''

"Conhecer para prevenir deveria ser a melhor orientação tanto para a academia quanto para a imprensa", finaliza a analise do Mapa da Violência da CEBELA.


LISTA DE 10 MAIORES TAXAS E MUNICÍPIOS DO CEARÁ


Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :