Bispo Dom João Costa destaca importância da visita a Icó e pede a promoção da paz por todos

Um balanço positivo com um misto de preocupação. Estes foram os apontamentos feios com exclusividade ao Icó é Notícia pelo bispo diocesano de Iguatu, Dom João José Costa.

Ele realizou uma visita pastoral à Paróquia Nossa Senhora da Expetação, entre os dias 26 e 29 de junho último.

"A visita pastoral na cidade de Icó tem sido um momento de bênção, de graças. Primeiro lugar, a gente constata um povo muio fervoroso, um povo animado, repleto de esperança, uma esperança que não decepciona. Se percebe uma grande quantidade e leigos engajados na busca de construir uma igreja cada vez mais atuante, viva. Realmente, aqui existe um verdadeiro protagonismo do nosso laicado, e tudo isso nos alegra, nos encanta, uma igreja ministerial a serviço da vida, a serviço da esperança", destacou ele.

Outro ponto tocado em tom de preocupação pela autoridade religiosa diz respeito a insegurança presente na dia-a-dia da população de Icó, seja na zona urbana ou zona rural, com a violência cotidiana, sobretudo nos assaltos e na presença das drogas.

"Se constata, em vários lugares dessa cidade, muito foco de violência, de desordem, de medo ainda apavorando tanta gente. E diante de tudo isso eu quero, inclusive, pedir, convocar, solicitar às nossas autoridades para que realmente promovam esta paz que esse povo tanto deseja", reiterou.


Na oportunidade, Dom João Costa detalhou o pedido especial neste momento difícil. "As lideranças se reunindo, convocando a sociedade, também, para uma discussão ampla sobre essa questão da violência, exigindo também do Estado uma presença maior das instituições que devem promover a ordem, a paz, penso que se torna muio importante. E assim, dessa forma, juntando a força de todo mundo, para a promoção da paz, acredito que em um futuro muito próximo estaremos tranquilos, felizes, desfrutando esse mundo que desejamos", ponderou.

Ao final, o bispo diocesano lembrou que "naturalmente quando falo isso, não são somente as instituições ou as lideranças que vão promover a paz, a paz deve ser promovida por todos. Todos devemos ser construtores da paz. Mas precisamos também convocar, a partir das nossas lideranças, toda a sociedade em uma discussão séria, profunda para que se dê um basta e assim a gente possa viver tranquilo e feliz".
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :