Abril chove 15% abaixo da média em Icó, mas açudes ganham água

Após um março com chuvas 3,6% acima da média, a cidade do Icó repetiu a situação dos meses de janeiro e fevereiro e teve um abril 14,9% abaixo da média.

De acordo com os dados disponibilizados pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos [Funceme], dos 149,2 mm esperados para o quarto mês do ano, apenas 127 mm se transformaram em chuva na Ribeira dos Icós.

O fato reforça a ideia de "seca verde" durante a quadra invernosa de 2014 em terras icoenses. O fenômeno se caracteriza por ser um tipo de estiagem onde as chuvas ocorrem irregularmente, criam uma vegetação, permitem o florescimento das plantações, mas são insuficientes para permitir que haja colheita esperada.

A informação do acumulado em abril para as localidades icoenses de Lima Campos, Três Bodegas, Cascudo, Icozinho e São Vicente não foram informadas pela Funceme.

AÇUDES - Apesar de chuvas abaixo da média em abril, elas fizeram a diferença para os açudes Lima Campos e Tatajuba, em Icó, de acordo com os dados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos [Cogerh], no Portal Hidrológico do Ceará, que monitora diariamente os principais reservatórios do Ceará.

O Açude Lima Campos, no distrito de Lima Campos, em Icó, recebeu água. Do dia 1º ao dia 30 o espelho d'água passou da cota 173,84 m para 174,19 m, um ganho de 35cm, passando de 64,87% para 71,37%.

Já o açude Tatajuba, na localidade de Tatajuba, no Cascudo, em Icó, o reservatório passou de 217,60 m para 219,86 m, um aumento de 2,26 metros, aumentando o percentual de água acumulada de 47,57% para 80,19%.
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :