Solenidade marca os 25 anos de criação do Grupo de Resistência Asa Branca

A Assembleia Legislativa do Ceará realizou, nessa terça-feira [1º], no Plenário 13 de Maio, sessão solene em comemoração aos 25 anos do Grupo de Resistência Asa Branca [Grab]. A solenidade foi requerida pela deputada Rachel Marques [PT].

O Grab é uma organização não governamental que atua diretamente no enfrentamento ao preconceito por orientação sexual. Fundado em 1989, sendo uma das organizações LGBT em funcionamento mais antigas do Brasil, o grupo tem a missão de melhorar a qualidade de vida de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas que vivem com HIV/AIDS no Ceará.

A deputada Rachel Marques enalteceu o trabalho do grupo e a luta contra a homofobia. Ela ressaltou o empenho do Governo Federal e Estadual no combate ao preconceito. “Vivemos, nos últimos 12 anos, avanços nas políticas públicas no Brasil e nos estados. Essa sessão marca uma importante celebração de todos os ativistas e militantes de direitos humanos”, disse.

Para Rachel, a sociedade precisa compreender que todas as pessoas são iguais perante a lei. “O povo brasileiro amadureceu, e os cidadãos têm liberdade de manifestação plena. Somos uma jovem democracia em construção e vivemos um processo democrático que é uma conquista do povo. Uma sociedade só vive uma democracia quando todos são iguais”, complementou.

O presidente do Grab, Francisco Pedrosa, foi agraciado com uma placa comemorativa pela passagem dos 25 anos da instituição. Ele agradeceu o reconhecimento da Assembleia Legislativa e lembrou a trajetória do grupo. “Companheiros estiveram nessa luta, mas não estão mais entre nós e merecem ser lembrados. A luta continua”, disse.

De acordo com o assessor técnico do Departamento Nacional de DST/AIDS e Hepatites do Ministério da Saúde, Gil Casimiro, só é possível combater a epidemia de DST/AIDS com ajuda de instituições como o Grab. “Hoje um dos grandes desafios da saúde é fazer com que a epidemia de DST/AIDS seja controlada. Temos uma população de jovens gays acometidos dessa epidemia. Instituições como o Grab chegam aos locais aonde o Governo não chega“, ressaltou.

O evento foi prestigiado pela coordenadora LGBT do Governo do Estado, Andrea Rossati; pelo representante do Fórum dos movimentos Sociais de Luta contra AIDS, Manuel Genefrides; pela diretora da Grab e secretária adjunta da ABGTL da Região Nordeste, Dediane Souza; pelo titular da Coordenadoria da Diversidade Sexual da Secretaria de Direitos Humanos de Fortaleza, Jorge Pinheiro, e pela coordenadora do Nuprev da Secretaria da Saúde do Estado, Telma Martins. 


* Com informações da Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :