Carlomano Marques afirma ser contra CPI da Petrobras

Durante o segundo expediente da sessão plenária desta terça-feira [1º], o deputado Carlomano Marques [PMDB] declarou ser contra a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito [CPI] para investigar a compra de uma refinaria em Pasadena [EUA] pela Petrobras por um valor muito acima do estipulado pelo mercado.

O parlamentar afirmou que a instalação de uma CPI iria diminuir ainda mais o valor da empresa nas bolsas de valores do Brasil e do exterior. Ele afirmou que isso iria piorar a situação da empresa, que já está com sérios problemas financeiros. Segundo o deputado, a Petrobras valia quase R$ 500 bilhões em 2010, quando a presidente Dilma Rousseff assumiu, e hoje vale cerca de R$ 200 bilhões e ainda deve R$ 300 bilhões.

Carlomano Marques questionou a aprovação da compra da refinaria americana por U$ 1,3 bilhão, quando a presidente Dilma Rousseff presidia o Conselho de Administração da Petrobras, e considerou esse um escândalo maior que o Mensalão. O parlamentar também criticou o gasto com a compra de uma refinaria que passa em muito o valor estipulado para a construção de uma refinaria no Ceará.

O deputado ressaltou que a justiça já está agindo, com a prisão do ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, e que as investigações devem seguir na Polícia Federal, Ministério Público, Comissão de Investigação e Controle da Câmara e do Senado, Tribunal de Contas da União, e em demais instâncias e órgãos responsáveis por fiscalizar e punir os responsáveis por esse prejuízo causado aos cofres do País. O parlamentar considera ser suficiente a atuação da Justiça, o que iria garantir punição aos culpados sem causar desgaste de uma CPI. 


* Com informações da Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :