Violência nas estradas do Brasil cai pelo terceiro ano consecutivo, aponta PRF

Durante o feriado de carnaval, a Polícia Rodoviária Federal [PRF] contabilizou, nos 70 mil quilômetros de rodovias federais, 3.201 acidentes, 1.823 feridos e 155 mortes, entre a meia-noite de sexta-feira [28 de fevereiro] e a meia-noite da Quarta-Feira de Cinzas [5]. 

Com isso, houve redução de 9% no número de acidentes, de 16% na taxa de feridos e de 6% no índice de óbitos, na comparação com o carnaval do ano passado. É, segundo a entidade, o terceiro ano consecutivo de redução desses números.

No carnaval de 2013 foram registrados 42,7 mil acidentes por milhão de veículos da frota nacional. O número foi reduzido para 38,8 mil por milhão em 2014. No mesmo período, o número de feridos por milhão de veículos caiu de 26,2 para 22,1 por milhão e  o número de mortos caiu de 2 por milhão para 1,8 por milhão.

Entre as principais causas de acidentes apontados pela PRF no período estão embriaguez ao volante, ultrapassagem proibida e excesso de velocidade. As colisões frontais lideram o ranking de mortes, com 43% dos casos, em 61 acidentes. Em segundo lugar estão os atropelamentos [22 acidentes], colisões transversais [15 acidentes] e saídas de pista [14 ocorrências].

Pouco mais de 217 mil veículos foram fiscalizados e cerca de 200 mil pessoas foram abordadas, entre condutores e passageiros. Praticamente 70 mil testes de alcoolemia [níveis de álcool no organismo] foram feitos. Deste total, 1,65 mil condutores foram autuados por dirigir sob efeito de álcool. Alguns deles foram autuados mesmo tendo se recusado a soprar o etilômetro.

Em todo o país, 406 pessoas foram presas por dirigirem embriagadas. O estado com maior número de autuações por esse motivo foi o Rio Grande do Sul, com 213 casos e 27 prisões. O estado com maior número de prisões por embriaguez ao volante foi  Mato Grosso, com 42 casos em meio a 80 autuações.

Estados que concentravam a maioria das ocorrências durante o carnaval, Minas Gerais e Bahia, neste ano, apresentaram reduções históricas de 23% e 38%, respectivamente, no índice de mortes. Apesar de ter aumentado de 5,7 para 6,6 acidentes por milhão de frota, Minas Gerais reduziu tanto o número de feridos [de 4,5 por milhão para 4 por milhão] como de mortos [0,37 por milhão para 0,29 por milhão]. Na Bahia, o número de acidentes por milhão de frota caiu de 2,34 para 1,92, enquanto o de feridos caiu de 1,59 por milhão para 1,05 por milhão; e o de mortos, de 0,27 por milhão para  0,17 por milhão.

Em nota, a PRF informa que os esforços para a redução de acidentes nas rodovias federais – feitos a partir de dezembro de 2013 – têm apresentado resultados positivos. Em especial, devido às ações de conscientização dos condutores sobre os riscos a que estão submetidos


* Com informações da Agência Brasil
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :