Sessão solene na Assembleia presta homenagens às mulheres cearenses

A Assembleia Legislativa do Estado do Ceará comemorou, na última segunda-feira [10], com sessão solene no Plenário 13 de Maio, o Dia Internacional da Mulher. 

Os trabalhos foram conduzidos pelo primeiro secretário da AL, deputado Sérgio Aguiar [Pros], que representou o presidente da Casa, deputado Zezinho Albuquerque [Pros].

A mesa foi composta por Mônica Maria de Paula Barroso, coordenadora especial de Políticas Públicas para as Mulheres, representando o governador do Ceará, Cid Gomes; pelas deputadas Bethrose [PRP], Eliane Novais [PSB], Fernanda Pessoa [PR], Mirian Sobreira [Pros] e Rachel Marques [PT]; pelo deputado Hermínio Resende [Pros] e pelo desembargador Paulo Albuquerque.
           
“O Dia Internacional da Mulher, celebrado sábado [08/03], deve ser pensado não só como um dia de luta, mas de celebração à capacidade de realização do público feminino”, destacou Sérgio Aguiar.

A deputada Mirian Sobreira lembrou que, apesar dos avanços conquistados, as mulheres ainda têm desafios a vencer, como os salários mais baixos que os dos homens. “É uma luta para nós mulheres termos uma representação na vida política”, comentou sobre a baixa quantidade de mulheres nas assembleias legislativas e na Câmara Federal.

Bethrose destacou o caráter empreendedor das mulheres brasileiras. “Não é fácil conviver numa sociedade com resquícios de um sistema patriarcal tão forte”, afirmou.

Eliane Novais condenou a violência doméstica praticada contra as mulheres e recomendou que as vítimas usufruam da Lei Maria da Penha, denunciando as agressões.

“Nosso País, por exemplo, apesar dos avanços, situa-se no 81º lugar no ranking internacional de desigualdade entre homens e mulheres de 134 países. Estamos, portanto, com uma dívida histórica, que precisa ser sanada com prioridade”, disse Fernanda Pessoa.  

Foram homenageadas, com placas, mulheres das Delegacias de Defesa da Mulher do Estado; do Centro de Parto Normal do Hospital da Mulher de Maracanaú; do Serviço de Atendimento Especializado em DST/HIV/Aids do Hospital da Mulher de Fortaleza, do Laboratório de Citopatologia do Instituto de Prevenção do Câncer do Ceará e do Juizado da Mulher.  

A data é comemorada desde 1975 pelas Nações Unidas em alusão a uma das primeiras ações organizadas por trabalhadores do sexo feminino, que ocorreu no dia 8 de março de 1857, em Nova Iorque, quando centenas de mulheres das fábricas da cidade iniciaram uma marcha de protesto contra os baixos salários, o período de 12 horas diárias e as más condições de trabalho. Durante a greve aconteceu um incêndio, que causou a morte de aproximadamente 130 manifestantes.


* Com informações da Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :