Roberto Mesquita alerta para falta de saneamento básico no Ceará

No primeiro expediente da sessão plenária da última terça-feira [18], o deputado Roberto Mesquita [PV] alertou para a necessidade de investimentos na área de saneamento básico no Estado. 

Segundo o parlamentar, o Ceará tem os piores índices de desempenho nas obras do Plano de Aceleração de Crescimento [PAC] voltadas ao saneamento básico. 

“Está no site G1 e passo a questionar. O Governo não tem interesse nesse tipo de obra, pois não dá para tirar foto. Não aparece. É enterrada”, afirmou.

O deputado convidou os demais parlamentares a conhecerem as comunidades que moram à margem do Riacho Doce, no bairro Panamericano, em Fortaleza. “Quero que os senhores conheçam a Travessa Maranhão, o Beco da Fabiana e o Beco da Bosta. Uma palavra que pode parecer grosseira, mas é o nome do local, porque não tem saneamento básico. São localidades onde a Cagece já foi provocada várias vezes, e nós estamos fazendo cota e executando o trabalho do Poder Público”, ressaltou o parlamentar. Ele ainda citou bairros como o Pici, que surgiu por invasão, e que ainda não está saneado completamente.

“O direito ao saneamento faz parte do processo de cidadania”, disse o parlamentar. Roberto Mesquita fez uma relação entre as grandes obras do Estado e a condição em que vivem essas comunidades, afirmando que pouco mais de 50% da Capital tem saneamento. “Temos o Centro de Eventos com agenda lotada até 2030, o Castelão lindo. Agora estamos construindo um Acquario. O problema é que os fortalezenses ainda não podem pisar o chão seco quando acordam, pois boa parte da cidade não tem saneamento”, pontuou.

Roberto Mesquita questionou as obras do Veículo Leve sobre Trilhos [VLT] realizadas em Juazeiro do Norte, no Cariri e em Sobral, no norte do Estado. “É mais barato pagar um táxi para cada um dos moradores do Cariri do que custear o subsídio do VLT de Juazeiro. Em Sobral, já tem trilho de trem e o que está faltando para começar a funcionar? Ou o Governo é incompetente ou não quer trabalhar”, criticou.

Em aparte, o deputado João Jaime [DEM] solicitou esclarecimentos do Governo Estadual sobre os VLTs de Juazeiro e Sobral. “No de Juazeiro, o passageiro entra com R$ 1 e o governo com R$ 17, que subsídio gigante é esse? E o VLT de Sobral? Dizem que foi mal planejado e que o trem não faz as curvas do trilho colocado. E tem ainda a adutora de Itapipoca. Na hora de ligar a torneira, papoca tudo. Não são casos isolados, são recorrentes”, afirmou o parlamentar. No caso do saneamento, o deputado disse que não há interesse do Governo em investir.

O deputado Camilo Santana [PT], por sua vez, afirmou que 57% da Capital tem saneamento básico. Segundo ele, em todo o Estado, o índice é de 37%. Números considerados baixos, mas existe uma meta do Governo, que é sanear 80% de Fortaleza até 2016. “Hoje temos R$ 1,4 bilhão de recursos para esgotamento sanitário. Temos metas e um planejamento traçado”, esclareceu.


* Com informações da Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :