MPCE faz recomendações aos prestadores de serviço de saúde em Icó

O Ministério Público do Estado do Ceará [MPCE], através da Promotoria de Justiça de Icó, expediu na última terça-feira [11] três recomendações aos prestadores de serviços de saúde do Município. 

Os documentos tratam sobre o descarte de resíduos, as exigências do Código de Defesa do Consumidor e o uso de cheque caução. 

Uma audiência pública foi realizada ontem para discutir o assunto e contou com a presença do promotor de Justiça Thiago Marques Vieira e de representantes dos laboratórios de análises clínicas, das clínicas médicas e odontológicas e do hospital particular de Icó.  

O MPCE recomenda que o gerenciamento do descarte de resíduos sólidos, em especial os medicamentosos, seja feito de forma adequada, obedecendo a legislação em vigor. As unidades de saúde geradoras de resíduos devem prestar informarções sobre o processo adotado no prazo de 30 dias. 

No outro documento, o promotor de Justiça salientou o impedimento de se exigir cheque caução, nota promissória ou qualquer garantia, bem como preenchimento prévio de formulários administrativos para a realização de atendimento médico-hospitalar emergencial. A orientação é que sejam afixados cartazes com a Lei 12.653/12, que trata sobre a tipificação criminal da prática, em local visível nas unidades de saúde, para que os usuários tenham conhecimento. 
    
A terceira recomendação orienta os fornecedores que comercializam produtos ou prestam serviços na área da saúde em Icó sobre a necessidade de se adequarem às exigências do Código de Defesa do Consumidor, especialmente no que se refere à clareza na indicação do serviço prestado, ao preço e às formas de pagamento.

 
* Com informações da Ascom da MPCE
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :