Monsenhor, oitenta e sete anos de dor

É difícil congelar a história de uma instituição de educação no dia 15 de março de 1927 na cidade de Aurora no Estado do Ceará, pois no dia 03 de junho de 1927.

O rei do Cangaço Lampião foi iniciado na famosa Braúna Santa como integrante da Ordem Santa Cruz-Penitentes forania do cariri cearense; pois são fatos pontuados que no intercâmbio entre Lampião, Isaías Arruda e Massilon Leite orquestraram a malfadada,  tortuosa e a primeira queda logística do Cangaço nordestino com a tentativa da invasão a cidade de Mossoró no Estado do Rio Grande do Norte.

Sendo os ferroviários, com a inauguração da Estação Ferroviária de Aurora, 07 de setembro 1920, os verdadeiros idealizadores da Escola Monsenhor Vicente Bezerra, a necessidade de educação para os filhos, uma luta começou renhida e dolorosa a frente do Estado do Ceará para conseguir a primeira Escola Pública da Região do Cariri Cearense, dada a falta de infra-estrutura para o funcionamento de uma instituição educacional, quando no Auto de Canudos, conhecido como o Cemitério da Bailarina, Os cangaceirospenitente imbuídos no sentimento de Revolta, procuravam a ferro e fogo trazer de volta o pânico e o terror no solo da terra do Menino Deus.

Claro que os humanistas da época todos ligados a Estrada de Ferro, buscaram a todo custo implantar a civilidade na terra do Menino Deus, Mas como? Aurora era a cidade coiteira do Cangaço nordestino- Os cangaceiros todos amotinados no Auto de Canudos no Sitio Carro Quebrado, perderam a batalha  de Mossoró, mas ganharam o apoio integral da Ordem  Santa Cruz, assim o ganho foi maior que a perda.

E assim, criou-se um imbróglio generalizado entre os cangaceiros do Bando do Cangaço altivo e atuante e os humanistas da estrada de Ferro a luta entre o poder da força bruta e da inteligência em projeção.

Acuados, os iluministas do Ceará começaram a formar uma corrente forte para libertar Aurora das mãos dos bandoleiros sanguinolentos. Assim foi criado o plano da teia, ou seja, todas as informações pertinentes à quebra de Aurora foram todos criptografados para o recém instalado Telégrafo ponto de coesão das comunicações no Estado do Ceará, pois foi a teia que conseguiu todas as informações para o  desbaratamento do Cangaço Aurorense.

Os iluministas da Estrada de Ferro de Aurora, com o apoio integral dos demais do Estado do Ceará conseguiram:

Implantar a primeira  Escola Pública do cariri cearense: Escola Monsenhor  Vicente Bezerra.

Consolidação do Bairro mais populoso de Aurora [CE]- Araçá.

Implantação de um comércio com uma estrutura invejável,     coeso e bem diversificado.

Implantar a civilidade em solo aurorense. Primeiro Ponto.

Assim, a luta dos primeiros iluministas da cidade de Aurora em junção aos demais não pode e não deve parar, embora tenha que reconhecer que, fiz um artigo defendendo a funcionamento integral da Escola que foi automaticamente vetado pela hierarquia, o artigo foi deletado, porém creio que a história não será deletada!

Assim como os pioneiros vou sempre acreditar que o poder da inteligência sempre prevalecerá sobre o poder da mordaça.


* Texto escrito e enviado por Luiz Domingos de Luna - Professor da Escola de Ensino Fundamental e Médio Monsenhor Vicente Bezerra – Aurora, Ceará [E-mail: falcaodouradoarte@hotmail.com]. 
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :