Dia Internacional da Mulher

O momento atual é propício para o resgate das características básicas da mulher na sua essência. Embora o cotidiano nos sufoque com pressões quanto aos modismos e comportamentos mais agressivos e competitivos, a mulher continua tendo em sua essência características que a diferenciam do homem.

A sua sensibilidade é uma delas, e também a sua capacidade de entrega. Isso faz com que as mães sejam especiais em sua maioria. É certo que muitos valores têm sido deturpados devido ao que o mercado chama de necessário, mas que só serve para fazer das mulheres consumidoras em potencial. De produtos, principalmente, mas também de antidepressivos, pois a sua imagem está sempre muito aquém daquilo que possa verdadeiramente alcançar.

Construir um novo cenário para a mulher é algo realmente dispendioso, não no sentido financeiro, mas emocional. Devemos empregar recursos que muitas vezes não temos para alcançar o ideal que intimamente sonhamos e não dispomos de meios para alcançar sem fé. 

A espiritualidade da mulher é algo quase esquecido, mas ainda presente em inúmeros corações, principalmente maternos. É ela quem pede a Deus pela segurança dos seus filhos e a proteção do seu lar. Isso está ficando meio fora de moda, mas ainda é lindo! Ainda dá segurança e conforto para todo aquele que pode desfrutar desse costume arraigado por posturas mais antigas.

A mulher moderna parece não ter tempo para se dedicar a algo que não seja a sua ascensão, quer seja pessoal ou profissional. Falta espaço para a reflexão e o repensar seus hábitos, costumes, crenças... Isso tem empobrecido o cenário mundial, na medida em que as mulheres que contribuem com sua parte emocional não estão mais dispostas a isso, pois assumem, a cada dia, postura mais racional. 

Compreendo que é uma busca de proteção, já que o passar dos anos fere mais quem ama mais. Assim, vamos nos escondendo e privando o mundo da nossa capacidade de sentir e ver as coisas de um modo mais terno.

Convido as mulheres a refletirem sobre o nosso papel neste dia internacional da mulher. Papel que tem sido negligenciado pelas constantes cobranças de sucesso, sem perceber que o verdadeiro sucesso é estar bem e
ser feliz com os talentos e dons que Deus nos deu. Vamos exercitar novas posturas para mudar a feição do mundo em que vivemos. 

Sugiro que o resgate comece pelas características mais básicas: ternura, afetividade, romantismo, fé, sensibilidade, esperança... Essas coisas motivam as pessoas e as fazem se sentir melhores. Pensemos nisso neste dia da mulher, para que as mulheres continuem a ter não apenas um dia, mas todo um mundo com a sua cara.


* Texto escrito e enviado pela escritora Maria Regina Canhos [E-mail: contato@mariaregina.com.br / site da autora: www.mariaregina.com.br].
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :