1º transplante de medula alogênico realizado com sucesso no Ceará

Com duração de 30 minutos, o primeiro transplante de medula alogênico foi realizado com sucesso no Ceará. 

A paciente de 29 anos, de Tabuleiro do Norte, que estava com leucemia aguda grave, ficará em observação durante os próximos 30 dias no Hospital Universitário Walter Cantídio, parceiro do Hemoce nessa inovação de procedimentos de alta complexidade no Estado.

De acordo com Fernando Barroso, médico hematologista e chefe da equipe de transplante de medula e coordenador do Banco de Cordão Umbilical e Placentário do Hemoce, “o transplante é resultado de 14 anos de luta”. 

Segundo destaca, houve investimentos do governo do Estado e do governo federal  na evolução técnico científica do Hemoce, a parceria do hemocentro com o Hospital Universitária foi fortalecida. Fernando Barroso destaca ainda a qualificação e amadurecimento da equipe responsável pelo transplante.

Há seis pacientes aguardando doação de medula compatível. Cerca de 25% dos pacientes têm a chance de encontrar um doador compatível entre irmãos. Caso não seja encontrado entre familiares, procura-se no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea [Redome]. A chance de encontrar alguém compatível é de 1 a cada 100 mil pessoas.

O Ministério da Saúde autorizou em outubro de 2013 a realização do transplante de medula alogênico no Ceará. Com a realização desse tipo de transplante [quando o paciente recebe células sadias de outras pessoas doadoras] aqui no Estado, não haverá mais a necessidade de encaminhar pacientes para Atendimento Fora de Domicílio (TFD), em outros estados, como São Paulo, Santa Catarina e Rio de Janeiro. Em 2012, o Hemoce, também em parceria com o Hospital das Clínicas, iniciou a coleta em doadores para transplante de medula óssea alogênico, não aparentado. Antes, na região nordeste, o procedimento era realizado apenas nos hemocentros de Natal e Recife.

Transplante autólogo

Desde setembro de 2008 o Hemoce, em parceria com o Hospital Universitário, realizam transplantes de medulo autólogo [o paciente recebe células sadias da própria pessoa]. Ao todo, 128 procedimentos foram realizados até agora.

Como ser doador

 O Hemoce é responsável pelo cadastro dos doadores de medula óssea desde o ano 2000. Atualmente, a Hemorrede Estadual possui mais de 119 mil pessoas cadastradas no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea [Redome]. É importante ressaltar que quanto maior o número de pessoas cadastradas, maiores as chances de encontrar um doador compatível. A compatibilidade entre o doador e o receptor é definida por um conjunto de genes, que devem ser iguais.

Para se cadastrar como doador de medula óssea é necessário:
- Ter entre 18 e 55 anos
- Estar bem de saúde
- Não ter tido câncer
- Não ter comportamento de risco para DSTs
- Apresentar documento de identidade e comprovante de endereço


* Com informações da Assessoria de Imprensa do Hemoce
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :