Servidores estaduais têm reajuste de 5,7%

O Governo do Estado anunciou, no último dia 19 de dezembro, o índice de reajuste geral dos salários dos 135.655 servidores ativos, aposentados e pensionistas. 

O percentual concedido foi de 5,7% e entrou em vigor desde o último dia 1º de janeiro. O anúncio foi feito pelos secretários Eduardo Diogo, do Planejamento e Gestão, e João Marcos Maia, da Fazenda. 

O reajuste teve como base o IPCA do período. Vale destacar, que entre os anos de 2007 e 2013, a inflação - com base nos dados do IPCA projetado para 2013 - foi acumulada em 45,6%. A revisão geral para o mesmo período foi de 53,12%.

Durante entrevista a imprensa, na SEPLAG, o secretário Eduardo Diogo informou ainda que a remuneração mínima passa a ser de R$ 764,22, equivalente a 5,55% acima do Salário Mínimo Nacional.  “O governador Cid Gomes tem conferido a remuneração mínima sempre o valor do Salário Mínimo Nacional do ano seguinte. É como se o Estado do Ceará estivesse um ano à frente. Ano passado estava nessa mesma proporção e agora se configura mais uma vez. Esse ano, a remuneração mínima do Estado era de R$ 723, e o Salário Mínimo Nacional para 2014 será de R$ 724”, explicou Eduardo Diogo.

O secretário Eduardo Diogo destacou ainda benefícios concedidos pelo Governo do Estado para os servidores, como prestação de saúde para 135.820 beneficiários, incluindo 59.382 militares. Salientou também o número de servidores que ingressaram no serviço público estadual nos sete anos do Governo Cid Gomes. “Foram nomeados 17.213 entre 2007 e 2013, o que representa 28,23% em relação aos 60.967 ativos", informou o Secretário da Seplag.

O secretário da Fazenda, João Marcos, disse que o esforço do Governo do Estado não é só garantir uma remuneração compatível ao servidor público, mas também oferecer serviços de qualidade à população, em todas as áreas. “Ao longo desses sete anos, o Governo fez um volume significativo de investimentos, o que o coloca entre os quatro maiores investidores do País, perdendo somente para São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais em números absolutos. Temos cumprido bem a nossa missão, mas ainda temos muito mais a oferecer”, finalizou o titular da SEFAZ.

Eduardo Diogo complementou a fala de João Marcos, concluindo que “não podemos de jeito nenhum estar contentes com a situação. Devemos sempre melhorar e procurar levar, cada vez mais, um serviço de melhor qualidade à população”.


* Com informações da Assessoria de Comunicação do ISSEC
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :