Governo do Ceará divulga resultado de R$ 5,25bi em atração de investimentos

Balanço das atividades do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico [Cede] em 2013 registra 82 protocolos de intenções aprovados no último ano, com previsão de R$5,25 bilhões em investimentos privados e geração de 16.136 empregos diretos.

Ferramenta importante na captação de investimentos e atracão de negócios, o Cede é o órgão do governo responsável por deliberar estratégias e articular os setores produtivos para promover o desenvolvimento econômico do estado, fazendo o diálogo com o setor privado. 

O Conselho possui como vinculadas a Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará [Adece], Companhia de Desenvolvimento do Ceará [Codece] e a Companhia Administradora da Zona de Processamento de Exportação do Ceará [ZPE Ceará].

Os números divulgados pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico mostram um crescimento em relação aos anos anteriores. Em 2012, foram assinados protocolos no valor de R$4,51 bilhões, número que indica um crescimento de 16% em 2013. Em 2011, os protocolos assinados correspondem um montante de R$3,99 bilhões de recursos, com vantagem de 32% para os números obtidos no último ano.

A expectativa de geração de empregos também foi favorável em 2013. Avaliando-se os números obtidos em 2012 e 2011, respectivamente 14.783 e 9.629, a previsão de 16.136 no resultado de 2013 demonstra um crescimento de 9 e 68% em relação aos obtidos nos citados anos anteriores.

De acordo com o Presidente do Cede, Alexandre Pereira, esse números refletem os grandes investimentos em obras de infraestrutura e a agressiva política de atracão de investimentos do Governo Cid Gomes, colocando o estado como um dos mais competitivos na abertura de novos negócios. 

"O Ceará possui um ambiente extremamente favorável para atração de empresas, com investimentos constantes em infraestrutura, como porto, retroporto, estradas, aeroportos, para garantir as melhores condições de continuar recebendo grandes empreendimentos com a agilidade e solidez que se espera de um estado em contínuo crescimento. Tudo isso é um atrativo para o investidor", destaca.

Os principais protocolos aprovados são na área de calçados, pré-moldados, estruturas metálicas, setor metalmecânico e seus derivados e geração de energia. Os projetos contemplam R$2,93 bilhões em investimentos para o interior do estado, R$1,98bi para a região metropolitana de Fortaleza e R$344 milhões para o Complexo Industrial e Portuário do Pecém [Cipp].

A política de atracão de investimentos tem como princípio básico a concessão de incentivos fiscais através do diferimento do ICMS gerado pela atividade industrial. O percentual do incentivo é feito a partir de parâmetros como: geração de empregos, valor da operação, localização geográfica e projetos de responsabilidade social, cultural e ambiental. 

"O incentivo é maior para investimentos localizados no interior do estado, e em municípios com menor Pib. Acreditamos que o desenvolvimento econômico deve estar ligado diretamente à distribuição de riquezas e diminuição da pobreza", afirma Alexandre Pereira.


* Com informações da Assessoria de Comunicação do Cede
Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :