Ceará supera pelo terceiro ano consecutivo marca de 1.000 transplantes

Restando dois meses para o final de 2013, o Ceará superou a marca de 1.000 transplantes. Até a manhã da última terça-feira [29], foram realizados no Estado 1.044 transplantes.

É o terceiro ano que o Ceará ultrapassa a marca de 1.000 transplantes. A primeira vez foi em 2011, com a realização de 1.297 transplantes. Em 2012, foram feitos 1.269 transplantes.

O crescimento dos números de transplantes no Ceará vem agregado de inovações. Entre as inovações, destaque para descentralização na captação de órgãos. O Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte, e o Hospital Regional Norte, construídos pelo Governo do Estado, fazem captação de órgãos. 

O serviço aéreo para transporte de órgãos do Interior para a Capital e até de outros Estados em qualquer dia e hora da semana,assegurado pelo governo do Estado, também contribui  para o aumento e qualidade dos transplantes. Não importa onde, o Governo do Ceará vai buscar os órgãos doados.

Ainda nas inovações, o Ceará passou a realizar transplantes de pulmão em 2011. Não foi apenas o primeiro transplante de pulmão do Estado. Foi o primeiro das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Realizou 4 em 2011.  Em 2012, mais quatro, e neste ano 8 o número dobrou. Oito pessoas receberam pulmões saudáveis.

Antes de 2011, o Ceará havia comemorado outras duas inovações: em 2008 a realização de transplante de medula autólogo pelo Hemoce, unidade da rede estadual, em parceria com o Hospital Universitário Walter Cantídio, do governo federal, e em 2009 o primeiro transplante de pâncreas no Hospital Geral de Fortaleza [HGF]. De lá para cá 103 transplantes de medula e 43 de pâncreas.


Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :