Ceará sediará VI Congresso Brasileiro de Mamona em 2014

O Ceará será a sede do VI Congresso Brasileiro de Mamona, que acontecerá em 2014. A escolha foi feita em Guarapari no Espirito Santo durante a quinta edição do encontro, ocorrido entre 16 e 19 de julho últimos.

A equipe da Secretaria do Desenvolvimento Agrário [SDA] participou do encontro, com a presença do coordenador de Desenvolvimento da Agricultura Familiar, Itamar Lemos; o coordenador estadual do Projeto Biodiesel, Ademarzinho Holanda; o orientador da célula de bioenergia e culturas agroindustriais, Roberto Virgínio; e os engenheiros agrônomos, Marcos Vinícius Assunção, Carlos Alberto Farias e Francisco Péricles Correia.

DEBATES - O V Congresso Brasileiro de Mamona apresentou uma visão do pontecial que a atividade do cultivo de oleaginosas, em especial da mamona, tem para se desenvolver no Brasil.

“O Estado do Ceará foi escolhido por unanimidade pelos participantes do evento em virtude dos bons resultados do programa do biodiesel cearense, tendo recebido inclusive a orientação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária [Empbrapa]”, afirmou Itamar Lemos. O Ceará é o estado que tem hoje o segundo maior plantio de mamona, atrás da Bahia, que já tem tradição nessa cultura.

Para o secretário do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins, a escolha de Fortaleza como sede do Congresso de 2014 representa o reconhecimento de que o programa no Ceará está ampliando a sua área de atuação.

“O Ceará é o estado do Brasil que incentiva a produção de biocombustíveis na agricultura familiar, garantindo inclusão produtiva, e o programa tem sido um dos mais organizados e exitosos, em função do grande apoio dos Governos Federal e Estadual”, destacou. O secretário também lembrou o incentivo de R$ 200,00 aos produtores pago pelo Estado por cada hectare de mamona plantado.

MAMONA NO CEARÁ - De acordo com Roberto Virgínio, em 2012, o Projeto Biodiesel cearense deve trabalhar com 25 mil produtores de oleaginosas [mamona, algodão e girassol], numa área superior a 42,6 mil hectares e investimento superior a R$ 24,7 milhões.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [IBGE] estima que, em 2012, a produção total de oleaginosas no Ceará alcance 5.761 toneladas, numa área de 36.376 hectares. Em 2011, o Estado produziu 21.310 toneladas de mamona, algodão e girassol, numa área de mais 55.8 mil hectares.



Publique no Google Plus

Publicado por Jornalismo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Comentar no Site
    Comentar usando o Facebook

0 comentários :